sábado, 13 de junho de 2015

A leitura da vez

Trouxe a minha leitura da vez para pendurar no varal da Blogagem Coletiva!
E confesso para vocês que eu nem acredito que acabei de ler esse livro, nem acredito que comprei esse livro.
No varal então:


Eu, a pessoa que se acha em sua própria bagunça, li um livro sobre organização. E amei!
Nunca me imaginei comprando nada que se referisse a esse assunto, mas comecei a "tropeçar" em uma frase da autora num blog, depois um pequeno texto no jornal e o comprei ainda na pré-venda.
Marie Kondo, a autora, é uma japonesa que se tornou fenômeno mundial com seu método de organização. Técnicas e sentimentos juntos.
"Depois de conhecer a sensação de ter uma casa arrumada, seu mundo parecerá melhor e você não voltará mais à bagunça. É isso que eu chamo de "mágica da arrumação". Os efeitos são impressionantes. Você não apenas deixará de ser desorganizado; terá na verdade, um novo começo na vida".
Muito além da organização, o método KonMari traz uma consciência também para o consumo necessário e para coisas e objetos que já cumpriram a sua missão.
Depois da leitura, até minha caixa de correio eletrônico eu kondei, um novo verbo que surge depois da leitura!


Marie Kondo e uma cliente agradecendo os livros. ( kondei minha estante hoje! )
Foto da matéria na Folha de S.Paulo.

E também vem para o varal um texto lindo que a Angela enviou lá de Portugal.
Portugal en photos é o seu blog!

Em Louvor das Crianças

Se há na terra um reino que nos seja familiar e ao mesmo tempo estranho, fechado nos seus limites e simultaneamente sem fronteiras, esse reino é o da infância. A esse país inocente, donde se é expulso sempre demasiado cedo, apenas se regressa em momentos privilegiados — a tais regressos se chama, às vezes, poesia.
 Essa espécie de terra mítica é habitada por seres de uma tão grande formosura que os anjos tiveram neles o seu modelo e foi às crianças, como todos sabem pelos evangelhos, que foi prometido o Paraíso. A sedução das crianças provém, antes de mais, da sua proximidade com os animais — a sua relação com o mundo não é a da utilidade, mas a do prazer. Elas não conhecem ainda os dois grandes inimigos da alma, que são, como disse Saint-Exupéry, o dinheiro e a vaidade. Estas frágeis criaturas, as únicas desde a origem destinadas à imortalidade, são também as mais vulneráveis — elas têm o peito aberto às maravilhas do mundo, mas estão sem defesa para a bestialidade humana que, apesar de tanta tecnologia de ponta, não diminui nem se extingue. O sofrimento de uma criança é de uma ordem tão monstruosa que, frequentemente, é usado como argumento para a negação da bondade divina. Não, não há salvação para quem faça sofrer uma criança, que isto se grave indelevelmente nos vossos espíritos. O simples facto de consentirmos que milhões e milhões de crianças padeçam fome, e reguem com as suas lágrimas a terra onde terão ainda de lutar um dia pela justiça e pela liberdade, prova bem que não somos filhos de Deus.


 Eugénio de Andrade, in 'Rosto Precário'


Eugénio de Andrade poeta português  19-01-1923   /  13-06-2005


Gostou?! Tem mais lá no blog da Tina.
 Então já sabe: no primeiro sábado de julho tem mais.
04 de julho vamos pendurar no varal algo com o tema comida.

20 comentários:

✿ chica disse...

Ana Paula, cedinho aqui te lendo e trazendo pra pendurar..

Um espanto pra mim esse título. te acho bem organizada. Mas confesso que olhando aqui pertinho de mim, ainda mais com as tralhas da Marina, que aqui está dormindo, tenho muiiiiiito pra "kondar" (gostei desse verbo!!).


E quanto ao texto , ninguém sente-se bem vendo o sofrimento de uma criança, n~çao apenas a fome, mas o desleixo, o esquecimento, o desrespeito por elas que não pediram pra nascer...


Lindo teu post! Para pendurar nesse varal, deixei aqui:

http://lugarescoloridos.blogspot.com.br/2015/06/um-livro-especial.html


beijos e, na certa, teremos muitos varais pra ver!

Lindo fds! chica

Estela Vidal Ribeiro disse...

Que boa dica! Minha casa (vida) está longe de ser arrumada e uma ajudinha é sempre bem-vinda.
Vim deixar minha participação também.

querendoserblogueira.blogspot.com.br

Tenho certeza que está BC será um sucesso! Já pensando no próximo tema que é de longe um dos meus "passatempos" preferidos!
Beijo

Poesia do Bem disse...

Amei Ana. E acabei de pendurar o meu , a minha indicação, espero que goste, acho que fiz certo. Deixo o Link aqui para vc postar por aqui, e compartilhar aos amigos, espero que se apaixonem como eu me encantei

http://paulabelmino.blogspot.com/2015/06/poesia-no-guardanapo-blogagem-coletiva.html

Felipa Monteverde disse...

Acho que tenho de aprender a kondar também :))

Vim deixar a minha participação, aqui é um sábado com chuva, dia de Santo António. Beijinho

http://felipa-imagens.blogspot.pt/2015/06/blogagem-coletiva-leitura-da-vez.html

Dra. Cristiane Marino - Mulheres em Círculo disse...

Oi Ana, adorei os textos, o seu e o da leitora de Portugal.
OLha, eu ainda não li esse livro, mas fiquei curiosa, eu sou a rainha da organização, detesto juntar tralhas, um mal (ou bem) das virginianas...rsrsrs
Eu periodicamente "kondo" tudo (adorei o termo!), do computador ao armário da lavanderia, abrir espaços novos, doar o que não vou usar, ver tudo arrumadinho é uma terapia para mim.
Bjs

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida Tina
Vim deixar o meu link e já volto com calma pra comentar...

http://www.idade-espiritual.com.br/2015/06/frio-interior.html

Bjm fraterno

Majoli disse...

Boa tarde Ana Paula!
Pendurei e vim ler seu pendurar...achei super interessante a sinopse do livro e fiquei interessada em ler.
Gostei do verbo "kondar"...preciso conjugá-lo viu?
rs

Beijos de um ótimo final de semana.

Minha participação:

http://majoli-rabiscosdaalma.blogspot.com.br/2015/06/a-leitura-da-vez.html

Roselia Bezerra disse...

Voltei, querida!!!
A sua escolha foi fenomenal!!!
Vi alguém postando sobre o livro nesta semana via face... já havia achado interessante o conteúdo...
Confesso um segredinho mas não conte a ninguém (rs): minha bagunça é organizada... rs...
Gosto de ter tudo ajeitado,, arrumo pra viajar e na volta sem estresse e me faz muito bem!!!
Amei saber mais da obra e vou me preparar pro primeiro Sábado de Julho... por ora, estou gostando muito dos temas... Valeu a iniciativa!!!
Tenha um fim de semana abençoado e feliz!!!
Bjm fraternal

Roselia Bezerra disse...

Desculpe-me mas algo me chamou atenção no seu belíssimo texto: em muitos aspectos nem parecemos ser filhos de Deus mas a maldade contra criança denigre a imagem da gente de verdade... Texto magnífico!!! Bjm

Hilsa Camargo disse...

Oi, Ana Paula... olha eu aqui, não falei que viria participar da blogagem coletiva :) Tem um romance lindo lá no blog em homenagem ao dia dos namorados, já estou ansiosa pela próxima!

Beijocas

www.vidabonita.com.br

Fernanda Valente disse...

Oi Ana Paula, eu adoro organização. Amei a dica. Vou comprar o livro. Sobre a reflexão, crianças são puras e merecem toda alegria e amor. Amei o seu blog. Estou te seguindo e voltarei mais vezes. Beijos

www.sonhareplanejar.blogspot.com.br

Pandora disse...

Também sou o tipo de pessoa que se encontra na sua bagunça :'( kkk Não sei se estou preparada para resolver esse problema, porque tenho a impressão que a gente se apega a bagunça como se ela fosse uma amiga.

Nossa que texto impactante que você trouxe... O sofrimento de uma criança é realmente monstruoso, como conseguimos conviver com isso?!?!?

Pandora disse...

Ah, quase esqueci, o link da minha participação http://elfpandora.blogspot.com.br/2015/06/a-leitura-da-vez-blogagem-coletiva-do.html

Tina Bau Couto disse...

Sou Kondadeira
Gostei da leitura

Sobre o mal trato as crianças é além da minha compreensão

Para semana que vem, comer, comer e que o tema faça a Blogagem crescer

Luma Rosa disse...

Oi, Ana Paula!
A desumanidade com crianças só vem a provar o quanto o mundo está contaminado pela maldade. Não sei se o dinheiro tem a ver com isso, já que antes da existência dele, ou mesmo do cristianismo (da criação da relação dos 7 pecados capitais), no mundo antigo as crianças eram maltratas, descartadas em fogueiras, penhascos ou utilizadas como escravas.
Já li o livro da Mari e agora que foi traduzido, vou ter um exemplar por aqui e repassar os ensinamentos para os pequenos... rs. Não vou escravizá-los com organização, mas é sempre bom seguir um caminho ideal para ser lembrado quando não mais estivermos por aqui.
Também estou participando!
Beijus,

Poções de Arte disse...

Bom dia, Ana!
Cheguei aqui através de um comentário que a Luma deixou no meu blog, pois também postei sobre livro.
Acredita que apaixonei por sua sugestão? Não sou acumuladora, mas minha Caverna anda bem desorganizada devido ao dia-a-dia. Acho que vou "kondar" também... Será que achamos fácil esse título para comprar?

Amei o trecho descrito sobre as crianças, perfeito!

Abraços esmagadores e ótima semana.

Bia Hain disse...

Oi, Ana, como vai? Achei ótima sua dica, embora não seja um primor da organização. Eu era daquelas pessoas que guardava tralhas com medo de jogar fora e precisar um dia, rsrsrs, já aprendi a Lei do desapego, o que é muito bom, rsrsrs. Fiquei bem curiosa sobre o livro, vou procurar.
Vi a indicação do seu livro no blog da Majoli, achei o máximo o jeito como ela fala das suas crônicas. Entrou para minha lista de aquisições futuras, assim que eu conseguir dar conta dos inúmeros livros começados que tenho aqui, hahaha. Abraços!

Claudia Leonardi disse...

Oi querida!
Ufa...consegui postar!
Adorei seu post, este livro esta na minha lista
Bjks mil

http://www.blogdaclauo.com/2015/06/leitura-da-vez-blogagem-coletiva.html

Alê Passarim disse...

Oi, Ana.
Não li o livro ainda, mas fui apresentada à Marie Kondo pela minha tia no dia das mães.
Rapidinho (e necessitadamente) peguei o espírito da coisa e já na segunda-feira seguinte kondei as roupas da minha filha. Coi-sa-mais-lin-da aquelas gavetas arrumadinhas.
Adorei a técnica dela para decidir do que se desfazer: manter o que “traz alegria” e descartar respeitosamente o resto.
Ficou bem mais fácil decidir!

beijo, Alê

Mi F. Colmán disse...

Caraca Ana Paula... Aqui está tudo precisando ser "kondado", desde meu cronograma de estudos (que parecia tããããão organizado) quanto meu quarto.
Não acreditei muito na teoria do mundo parecer melhor, toda vez que tenho meu quarto arrumado, ele desarruma de forma incrível e o pior que não me sinto nem um pouco incomodada. Eu me acho dentro da minha desorganização.
Gostei do modo que tu garimpa os livros, comprando de autores praticamente desconhecidos na pré-venda.
Beijos e uma boa semana para ti.

Rivotril com Coca-Cola